FILME: Segredos e mentiras

Posted by on novembro 7, 2013 in Relação de FILMES

FILME: Segredos e mentiras

Esse filme do diretor Mike Leigh, retrata os segredos e mentiras que fazem parte de uma família de classe média baixa na Inglaterra.

Vemos uma mãe, Cynthia (Brenda Blethyn, com magnífica interpretação) que mora junto com a filha Roxane (Phyllis Logan) que trabalha na Prefeitura como gari.  O relacionamento das duas é caótico.  A mãe a culpa de ter a vida desperdiçada pelo fato de tê-la e a filha chama a mãe de “cachorra”, culpando-a inclusive por não ter um pai.  Nesse contexto observamos a grande baixa autoestima da mãe e a grande culpa que sentia, o que permitia ser maltratada pela filha.

Paralelo a isso, é mostrada outra família negra que está presente no enterro da mãe.  Hortense (Marianne Jean-Baptista) sabe desde os cinco anos que era adotada, mas que de certa maneira conseguia conviver bem com essa informação.  Essa família a acolheu,  lhe deu amor e com isso ela conseguiu estruturar bem sua vida, com formação, profissão e estabilização financeira.  A morte da mãe adotiva foi o estopim para Hortense querer conhecer seus pais biológicos, talvez com o intuito de tentar resgatar seu referencial perdido.  Ela encontra os dados que necessita através de uma agência e apesar de ser orientada para ter acompanhamento profissional para encontrar seus pais, Hortense resolve fazê-lo sozinha, mostrando determinação e estruturção psicológica.

A princípio há resistência por parte de Cynthia e até mesmo uma negação de que Hortense seria sua filha.  Aos poucos com muita paciência e tolerância por parte de Hortense, Cynthia vai se aproximando da filha e com isso, Hortense vai proporcionando à mãe respeito, reconhecimento e uma vida social que ela nunca teve.

É importante observar que mesmo Hortense tendo sido abandonada por seus pais biológicos e ter sido criada por uma família adotiva, ela procurou trilhar um caminho que a levou a pertencer a uma classe social mais alta.  Diferentemente, Roxane mesmo convivendo com sua mãe, ela tinha uma vida completamente limitada e sem perspectivas, inclusive nos relacionamentos amorosos e socialmente .

O ponto culminante do filme é a comemoração do aniversário de Roxane, do qual Hortense foi convidada.  Cynthia resolve contar a todos que Hortense é sua filha e que ela a teve muito jovem e que seu pai a ofereceu imediatamente para doação assim que nasceu.  Também Cynthia revela a não simpatia pela cunhada que a acha interesseira e egoísta por não querer ter filhos.

Todas essas revelações bombásticas faz com que Maurice (Thimothy Spall), irmão de Cynthia, também resolva contar um segredo compartilhado pelo casal, a esterilidade da sua mulher.  Também é muito bonito de assistir a angústia de Maurice de ter que sustentar todos esses segredos e mentiras por tanto tempo e a sua conclusão de que contar a verdade não vai fazer o mundo acabar!

É interessante fazermos os paralelos entre os personagens de Maurice e Hortense.  Enquanto na história Maurice parece ser um sustentáculo dessa família, ele leva para sua família um padrão de superficialidade nos contatos sociais que de alguma maneira tem relação com seu emprego de fotógrafo onde muitas vezes apesar de notar alguns “problemas” entre os clientes, ele finge que não está vendo e proporciona a eles momentos “felizes”.  Já Hortense em sua profissão na busca de uma boa visão, é mais profunda em seus contatos, quer saber do outro e com essa característica ela busca a verdade e a leva para essa família, que com certeza através das grandes modificações ocorridas, nenhum deles nunca mais serão os mesmos.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *